Login

R3D lança Thermal Bubble Box: “O maior desafio foi desenvolver uma técnica que permitisse a reciclagem e reutilização”

Thermal Bubble Box
 
Hoje tem início a All4Pack, em Paris, que decorre até ao dia 29 em Paris Nord Villepinte, entre as 9h30 e as 18h00. A R3D, empresa com sede na Covilhã, vai apresentar a “Thermal Bubble Box”, um dos vários produtos galardoados nos Innovation Awards.
 
A empresa é fabricante de produtos em bolha de ar e participa na All4pack por considerar que é “uma das melhores montras para apresentar as novidades no mundo da embalagem”.
 
“Este ano apresentamos o resultado de muito investimento em I&D, caixas térmicas com estrutura em bolha de ar coberta por películas de poliéster aluminizado, isto utilizando até 85% de plástico reciclado e com recurso a fontes de energia renovável”, adianta o diretor Ricardo da Palma.
 
Ele explica que: “o maior desafio foi desenvolver uma técnica que permitisse a reciclagem e reutilização de filmes laminados de poliéster e polietileno resultantes dos nossos processos produtivos. O sucesso deste desafiou permite-nos não só reciclar a totalidade dos desperdícios de produção como ainda reciclar resíduos de outros produtores de filmes complexos cujo destino seria o aterro ou incineração”.
 
Flyer Thermal Bubble Box
 
A empresa desenvolveu “um tipo de bolha resistente ao impacto, com características de isolamento térmico e resistente à água, ideal para ser utilizada na fabricação de embalagens térmicas e reutilizáveis cada vez mais necessárias nos novos canais de distribuição de bens onde a gestão da temperatura é essencial e onde as embalagens de transporte devem poder ser reutilizadas”.
 
Os produtos estão disponíveis em formatos standard de 6, 10, 15, 20, 25 e 30 litros, conseguindo manter a temperatura até 50% mais de tempo. É ainda possível personalizar as embalagens em encomendas a partir das 250 unidades.
 
Estas embalagens são adequadas para indústrias como a farmacêutica, alimentar, biológica, cosmética, química e das plantas, entre outras que possam necessitar de soluções de armazenamento térmico.
 
Ricardo da Palma refere: “Reciclar, reutilizar e reduzir a pegada ambiental são o nosso objetivo”. Em 2018, a empresa investiu na instalação de 2500 painéis fotovoltaicos para poder utilizar cerca de 50% de eletricidade de fontes renováveis em todo o processo produtivo.