fbpx
Login
Atualizado a 18 Jun, 2019

Cibersegurança foi tema de Innovation Talks

Innovation Talks com a Sophos
 
Foi no Innovation Center, no Prior Velho, que a Konica Minolta organizou um Innovation Talks, em conjunto com a Sophos, para abordar a questão da cibersegurança.
 
Entre as principais ameaças atuais está o ramsonware, sendo que no evento foram abordados ainda outros pontos.
 
De acordo com o estudo The State of Endpoint Technology Today (SOPHOS, 2018), se recuarmos alguns anos, a forma principal de ciberataque era o malware, atualmente designado de “malware comum”, que perfaz cerca de 12% dos ciberataques de hoje em dia.
 
Existe, claramente uma mudança de paradigma, sendo que  um dos maiores problemas a nível mundial é, agora, o ransomware.
 
No estudo referido, mais de 54% das organizações afirma já ter sido atacada por ransomware no último ano, e cerca de 85% ou já foram atacados ou esperam vir a ser num futuro próximo. 
 
A par disto, mais de 50% das organizações em estudo afirmam não ter proteção anti-ransomware, sendo algo que as organizações devem ter em consideração.
 


Mobile falha na segurança

 
 
Estando os smartphones e os tablets a ser amplamente utilizados nas organizações, são esses os dispositivos móveis a ser uma porta de entrada para os ciberataques.
 
Os colaboradores têm informação importante, e por vezes, confidencial referente às suas organizações e podem ocorrer fugas de dados pelo facto destes dispositivos não estarem devidamente protegidos.
 
De acordo com a Privacy Rights Clearinghouse cerca de 14% das razões que justificam as perdas de dados das empresas estão relacionadas com os dispositivos móveis.
 

Proteção tradicional não é suficiente

 
Algumas organizações já começaram a tomar ações de segurança, contudo são medidas inadequadas. Segundo os dados do The State of Endpoint Technology Today (SOPHOS, 2018), o custo de retificar o impacto de um ataque de ransomware é muito elevado, sendo que o custo médio ronda os 133.000 dólares.

Tendo isto em consideração, as organizações devem assegurar-se de que possuem as tecnologias de segurança mais adequadas, com capacidades anti-ransomware, e não apenas as tecnologias de segurança tradicionais.