Login

Web Summit gera mais de oito mil notícias no estrangeiro

cobertura web summit 2018

De acordo com um relatório da Cision, a Web Summit, que decorreu na semana passada em Lisboa, gerou 8195 notícias em meios online de mais de 110 países.

Os Estados Unidos deram mais destaque ao evento organizado por Paddy Cosgrave. Entre 1 de outubro e 9 de novembro, foram publicados 2769 artigos em meios norte-americanos, cerca de um terço do total.

A Espanha foi o segundo país com mais notícias sobre o evento, somando 634 menções. Seguiu-se o Reino Unido, com 361, o Brasil, com 350, a França e a Alemanha, ambas com 326. Áustria, Canadá, Itália e Índia completam o top-10, todas com mais de 150 menções.

Em Portugal, a nova edição da conferência também foi acolhida entusiasticamente pelos media, que lhes dedicaram mais de seis mil notícias desde 1 de outubro: 4312 na internet, 520 em meios impressos, 936 em televisão e 287 na rádio. Nas televisões nacionais, a Web Summit ocupou cerca de 53 horas de tempo de antena, a que se somam mais de 12 horas e meia de emissão na rádio.


Os dados de exposição mediática juntam-se a outros que dão conta da dimensão global da cimeira: este ano estiveram em Lisboa para este evento cerca de 70 mil pessoas de 170 países. Segundo dados da organização, foram acreditados 2500 jornalistas portugueses e estrangeiros. O Governo estima em 300 milhões de euros a atividade económica gerada pela Web Summit.


O objeto de análise deste estudo realizado pela Cision – empresa de serviços e software de pesquisa, monitorização e análise de media – foram todas as notícias com referência a Web Summit e Lisboa, veiculadas nos mais de dois mil meios de televisão, rádio, imprensa e online que compõem o espaço editorial português e em mais de 120 mil meios de informação online de 190 países monitorizados regularmente pela Cision, pesquisados entre os dias 1 de outubro e 9 de novembro de 2018.