Log in

Chega a Kongsberg C66 com uma área de trabalho multi zona

Kongsberg C66
Kongsberg C66

Kongsberg C66
A Kongsberg C66 é a mais recente adição ao portefólio de mesas de corte da Esko. O novo equipamento destina-se à produção de curtas tiragens e está especialmente preparada para aplicações em cartão canelado.

Esta é a maior mesa de corte da marca e surge como parte do programa de robótica da Esko. A combinação do formato, velocidade e precisão em materiais mais rígidos como o cartão canelado, fazem com que seja adequada para a produção de embalagem e displays de ponto de venda.
 
A Kongsberg C66 atinge velocidades de 100 metros por minute e pode ser configurada como uma multi zona de produção manual de folhas de 2.2m x 3.2m ou como uma única zona de produção com um formato máximo de 2.5m x 4.8m.

Com a consola i-cut Production (iPC) vêm capacidades como o controlo por camara, o set-up da máquina, o reconhecimento de ferramentas, calibrações e ajustes. Concebida para guiar e apoiar o operador, a consola incorpora características lógicas que são representadas numa interface gráfica com ícones, com alertas e avisos de atualizações por códigos de cores.

Com o Device Manager é possível controlar a produção à distância enquanto se prepara outro trabalho. Além disso, a consola estima o tempo de corte para permitir uma previsão de trabalho mais eficiente.

"A Kongsberg C66 foi projetada para atender a necessidade do mercado por soluções de formato maior para acabamento de materiais rígidos", explica o gestor de produto Tom Naess, da Esko. "Isso aumenta a produtividade e, quando combinado com a robótica, garante uma produção sem paragens. Tal permite a produção rápida e eficiente de embalagens e tiragens mais curtas sem comprometer a qualidade. Ao mover as tiragens menores para a Kongsberg C66, eliminam-se o tempo e o custo associados às soluções convencionais".

 

Cartonéo investe no primeiro sistema

 
A especialista em produção de embalagem, Cartonéo, com base em França, é a primeira a instalar uma nova mesa.
 
“O investimento segue-se à decisão de investir na impressão digital, para produzir embalagens de grandes formatos e displays de forma mais efetiva, com tiragens variáveis. A nova máquina permitiu-nos ganhar contratos importantes e é necessário ter uma solução de acabamento para completar o trabalho com alta qualidade.” Edmond Perrier, CEO da Cartonéo.
 
O grupo, que já tem mais de 100 anos, serve várias indústrias tais como a alimentar, automóvel, de cosmética, bebidas espirituosas e farmacêutica.