fbpx

Através da iniciativa B-SEArcular serão reaproveitados plásticos que poluem os oceanos para produzir tecidos para a indústria da moda. A Epson, a Lisbon School of Design, a A. Sampaio & Filhos, a Lemar, a INEDIT Design e a SEAQUAL INITIATIVE são as empresas envolvidas no projeto que visa incentivar a circularidade.

Os materiais poluentes são recolhidos da costa de Barcelona pela associação de pescadores da cidade, passando depois por um processo de seleção e reciclagem. A SEAQUAL INITIATIVE é a empresa responsável por reintroduzir o plástico no mercado, transformando-o num fio fino de poliéster na sua fábrica em Antex (Gerona).

B SEArcular

A A. Sampaio & Filhos e a Lemar são responsáveis por criar tecidos de diferentes qualidades e texturas que irão permitir a impressão de vários padrões nos mesmos. “A sustentabilidade ambiental, económica e social é um dos eixos basilares da nossa atuação enquanto empresa. Relativamente à sustentabilidade ambiental, damos grande importância às matérias-primas utilizadas, bem como à maneira como as processamos. O projeto B-SEArcular ajusta-se perfeitamente à nossa visão de sustentabilidade, pelo que assume importância estratégica neste eixo”, comenta João Mendes, Administrador da A. Sampaio & Filhos.

“Na Lemar temos vindo a assumir uma posição de vanguarda na pesquisa e produção de tecidos amigos do ambiente, feitos com fios de poliéster reciclado, poliamida reciclada, poliamida biodegradável e viscose sustentável, por isso mesmo o B-SEArcular está alinhado com os nossos valores”, acrescenta Flávio Dias, responsável da Lemar.

Feitos os tecidos, inicia-se a parte criativa do projeto, em parceria com a Lisbon School of Design, que desafiará seis turmas de Design de Moda a apresentar as melhores ideias partindo do conceito “a vida começa no mar”. A partir destes, será feita uma seleção de seis finalistas que entrarão a concurso para o vencedor final. Aqui, os finalistas irão trabalhar com os tecidos sustentáveis e criar peças para desfile e apreciação do júri.

“Este é um projeto desafiante e importantíssimo para o crescimento dos nossos alunos, não só em termos de criatividade como de consciência ambiental e sustentável. Dar-lhes a conhecer novos materiais e como podem trabalhar em projetos de economia circular, onde são eles quem fecha o círculo é muito motivante para o seu desenvolvimento criativo”, comenta Isabel Marcos, Coordenadora do Curso de Design de Moda da LSD.

Os alunos irão utilizar a tecnologia de impressão SureColor da Epson, através da técnica de sublimação, com economia considerável no consumo de água e energia em comparação com as técnicas de estampagem tradicionais. “Esta tecnologia não limita a criatividade dos alunos nem o uso de cor, forma ou padrões, por isso mesmo será fantástico poder ver o design aplicado aos tecidos”, acrescenta Inês Teixeira, Founder & Designer da INEDIT Design. 

Por fim, como o material das peças ainda é plástico, uma vez terminada a vida útil da roupa, pode ser reciclada de forma a voltar ao início e tornando à forma de novelos de fios de poliéster, fechando o círculo do projeto.

Raúl Sanahuja, PR Manager da Epson Ibérica, afirma que “a colaboração entre a Epson, a LSD, a A. Sampaio & Filhos, a Lemar, a INEDIT Design e a SEAQUAL INITIATIVE responde aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pelas Nações Unidas e ao nosso empenho e vontade de trabalhar no desenvolvimento de projetos que permitem um modelo económico mais responsável com o meio ambiente. A sustentabilidade está no ADN da Epson e a concretização deste projeto em Portugal, seguido da implementação em Espanha, enche-nos de orgulho e vontade de o levar a outros países.”

O vencedor do projeto B-SEArcular será premiado com um produto Epson e terá a possibilidade de lançar a sua própria coleção cápsula, com o apoio de mentoring de todos os parceiros envolvidos, desde o design à conceção e lançamento oficial da coleção.