fbpx

A 6 de novembro, dia em que a atividade de correio celebra 500 anos em Portugal, os CTT fizeram a primeira emissão filatélica mundial de um bloco com uma inserção em Grafeno. Para materializar um circuito de informação impresso com um poema de Miguel Torga, «Contágio», a empresa contou com a intervenção da Matter Dynamics, da NextReality e da CARTOR.

A Matter Dynamics desenvolveu os autocolantes em grafeno onde é possível registar informação. Depois, a NextReality foi a empresa escolhida para realizar o desenvolvimento da aplicação App CTT Filatelia, que permite a leitura da informação contida no grafeno através de tecnologia NFC. A impressão ficou a cargo da CARTOR, empresa de artes gráficas e impressão de segurança certificada, especializada em projetos de execução complexa.

Bloco Filatelico com Grafeno ESPERANCA

Esta emissão é composta por um bloco, com o valor de 5,00€ e uma tiragem limitada a 50 000 exemplares. A ilustração esteve a cargo de João Machado.

“Com a emissão “É Tempo de Esperança”, os CTT pretendem mostrar que a esperança no futuro é imprescindível, e que é ela que nos vai ajudar a ultrapassar esta crise pela qual todos lamentavelmente atravessamos”, refere em comunicado.

“Têxteis inteligentes, eletrónica super-rápida, sensores ultrassensíveis, compósitos e revestimentos multifuncionais, são hoje possíveis graças à descoberta do grafeno. É a combinação das propriedades excecionais deste material que tem permitido os mais recentes avanços na área da microeletrónica, biotecnologia e medicina. O grafeno é o material mais fino conhecido pelo Homem, e ao mesmo tempo o mais forte. Isto representa um novo paradigma em Engenharia, tendo apenas por base átomos de Carbono excecionalmente organizados. Alumínio, Ouro, Prata, Cobre ou Silício são agora materiais obsoletos, e assim o grafeno inicia uma nova era tecnológica com foco em eficiência e sustentabilidade”, referem os CTT.

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Município II no Porto, Zarco no Funchal e Antero de Quental em Ponta Delgada.