fbpx

No início de um novo ano ainda fortemnente marcado pela pandemia da COVID-19, o presidente e CEO da Komori, Satoshi Mochida, revelou quais os planos do grupo para o próximo. Mais inovação e a aposta num relacionamento ainda mais próximo com os clientes são as promessas que deixa.

“A drupa 2021, que é considerada a maior exposição de impressão do mundo, foi cancelada como um evento físico, obrigando a indústria gráfica a reconsiderar fundamentalmente a promoção de produtos, que, até agora, dependia fortemente dessa exposição. Acreditamos que é importante ganhar confiança e construir parcerias profundas com os nossos clientes através de uma abordagem multifacetada para propor e fornecer soluções que resolvam os problemas que enfrentam”, refere Satoshi Mochida.

Komori Impremia NS 40

A dois anos de completar o centenário, a empresa visa expandir o negócio em diversas direções. “No negócio da impressão offset, lançámos um novo alinhamento de máquinas folha-a-folha, a série de Lithrone GX/G advance. A série centra-se na rentabilidade dos clientes, combinando alta produtividade com alguns dos maiores ROI (Return On Investment) do mundo. Além disso, promoveremos a Connected Automation, com o objetivo de ajudar a iniciar as transformações digitais e criar verdadeiras fábricas inteligentes para a indústria de impressão através da aplicação da nossa solução cloud, a KP-Connect”, explica.

No que diz respeito ao digital, foram realizados mais testes de campo com a Impremia NS40, sendo que a Komori espera começar oficialmente as vendas a nível global ainda em 2021.

Outro segmento importante para o grupo é a impressão de segurança, “apesar dos movimentos em relação às transações sem numerário nos últimos anos”. Diz o CEO que “a produção de moeda continua a aumentar em todo o mundo e temos vindo a adquirir constantemente encomendas, particularmente na Ásia. Continuaremos a empenhar-nos fortemente no desenvolvimento e fabrico de produtos, à medida que promovemos a Moeda A Pedido”.

No negócio PE (Printed Electronics), a crise trouxe também oportunidades. “Continuaremos a fortalecer parcerias com universidades, institutos de investigação e parceiros no negócio da PE e trabalhar para expandir os negócios”, remata.

No ano passado, o Grupo MBO, empresa de fabrico de equipamento de pós-impressão, tornou-se uma subsidiária detida a 100% pela Komori, e adotou o nome MBO Postpress Solutions GmbH. Estão previstas inovações em termos de Automação Conectada, promovendo a coordenação entre várias máquinas e sistemas Komori através da Postpress Alliance.

Com a sustentabilidade na ordem do dia, o grupo já estabeleceu o projeto Green-PJ em toda a empresa, e têm trabalhado ativamente para melhorar o ambiente, dentro e fora da empresa.