fbpx

O Grupo Porto Editora continua a investir para minimizar a pegada de carbono num reforço da estratégia de sustentabilidade. Para isso, vai contar com uma segunda central fotovoltaica instalada no Bloco Gráfico, a sua unidade de produção gráfica, situada na Maia.

A cobertura da nave central e o parque de estacionamento da unidade vão receber 1800 módulos fotovoltaicos. O grupo revelou que a central estará a produzir em pleno já no próximo mês de setembro, esperando atingir os 732 MWh de energia renovável anualmente. Isso irá contribuir para reduzir a emissão de CO2 em 344 toneladas por ano, o que equivale a plantar 344 árvores por mês, ou seja 4128 árvores por ano.

Bloco Grafico central

Ao mesmo tempo, este aumento da capacidade de produção de energia renovável para autoconsumo vai reduzir o consumo de energia em 18,4% e da fatura em cerca de 20%, facto bastante significativo num contexto em que os custos energéticos atingem valores recorde”, refere o grupo.

O Bloco Gráfico, que foi atingido pela tempestade Gisele a 14 de março de 2018, viu a sua atividade parcialmente suspensa durante a reconstrução, tendo inaugurado novas instalações a 3 de setembro de 2019, precisamente 75 anos depois da abertura da primeira livraria da Porto Editora. Atualmente encontra-se no processo de renovação da sua certificação ambiental.