fbpx

As Jornadas de Tecnologia Gráfica, na sua quinta edição, voltaram após uma interrupção devido à pandemia. Decorreram presencialmente no Instituto Politécnico de Tomar (IPT), em dezembro de 2020, com organização dos professores Regina Delfino, Luis Oliveira e Rui Proença.

Reunião foi o tema que deu mote ao encontro e antecipa o aniversário do IPT, que assinala 40 anos em 2022, e do curso de Design e Tecnologia Gráfica, que completa 33 anos a formar profissionais no Design e Tecnologia Gráfica. A Reunião juntou representantes da indústria gráfica, ex-alunos, atuais profissionais do Design e da Tecnologia Gráfica, o fundador diretor do curso, bem com os professores e estudantes.

A abertura foi realizada pelo diretor da Escola Superior de Tecnologia de Tomar, João Patrício, e por Maria João Bom, diretora da licenciatura em Design e Tecnologia das Artes Gráficas (LDTAG), que abordaram a importância desta iniciativa nos tempos que vivemos.

A primeira apresentação ficou a cargo de José Manuel Lopes de Castro, em representação da APIGRAF, que falou sobre o mercado gráfico pós-pandemia, trouxe o tema do Poder da Impressão, e traçou um retrato de Portugal, caracterizando a sua população, as empresas portuguesas e os seus trabalhadores. Abordou ainda dados do estudo da Fundação Manuel dos Santos (2021), que caracterizou a população jovem em Portugal, assinalando que o número de licenciados em 2020 é de 42% contra os 13% em 2000.

Lopes de Castro falou sobre o mercado de trabalho, sobre indústria gráfica e de comunicação e também sobre o impacto da covid-19 no setor da embalagem e do livro. Mostrou as tendências para o futuro como o crescimento da Impressão Digital, a economia circular e a sustentabilidade, inovação, o comercio eletrónico e a indústria 4.0. A sua apresentação deixou os alunos e todos ouvintes atentos, elucidados sobre mercado e de suas oportunidades e tocou diretamente no futuro do público-alvo, os estudantes.

JornadasTecnologaGraficaAbertura das 5.ªs Jornadas de Tecnologia Gráfica
(Da esquerda para a direita), Regina Delfino, em representação da Comissão organizadora das jornadas, João Patrício, Diretor da Escola Superior de Tecnologia de Tomar – ESTT, Guilhermino Pires, Fundador do Curso de Design e Tecnologia Das Artes Gráficas e Maria João Bom, Diretora do Curso de Design e Tecnologia Das Artes Gráficas.

A segunda apresentação, no tema da Impressão em Serigrafia, foi de Vasco Oliveira, ex-aluno da licenciatura em Design e Tecnologia das Artes Gráficas, que representando a empresa Ruy de Lacerda & Cª, apresentou o tema da Impressão Funcional, abordando a impressão serigráfica, os sistemas integrados de impressão, as diversas aplicações em embalagem, decalques, transferes, vidro, têxtil, e em bicicletas e automóveis, entre outros. Falou também sobre tecnologia de pré-impressão Digital Direta por Luz CtS (Computer-T-Screen).

No tema do Ensino e Profissão, Guilhermino Pires, abordou a importância da aptidão, do gostar do que se faz, fator fundamental para uma carreira e vida felizes e com sucesso. Conversou com os jovens estudantes sensibilizando-os para a responsabilidade da profissão do designer e do gráfico, do seu poder de comunicação e da sua função essencial na sociedade. Por outro lado, assinalou o trabalho que isso acarreta, motivando-os a trabalhar com afinco para obter bons resultados.

Dando continuidade ao tema, mas na vertente da Profissão, falou Fernanda Cavalheiro, ex-aluna da licenciatura em Design e Tecnologia das Artes Gráficas e também ex-aluna do mestrado em Design Editorial, hoje profissional, atuando em Design de Comunicação na sua empresa Overshoot Design, Lda, em Tomar. Segundo Fernanda, “ao longo do tempo, temos vindo a trabalhar maioritariamente com instituições culturais (museus, monumentos nacionais e municípios), cuidando das necessidades de comunicação relacionadas com a divulgação de eventos, design gráfico de exposições temporárias / permanentes e design de catálogos e livros ilustrados.”

A empresa desenvolve trabalhos de Divulgação, Exposições, Editorial e de Identidade Gráfica; desenvolve um processo total de trabalho desde o conceito inicial até à criação de maquetes. Fernanda mostrou diversos trabalhos, entre eles, livros e particularmente design de exposições, onde assume todo o projeto, como a cenografia do espaço, títulos e textos de parede, tabelas e legendas das obras expostas, vídeos interativos, sinalética, mostrando ser uma profissional com versatilidade e criatividade com resultados excelentes.

E, confirmando as premissas do fundador Guilhermino, que o êxito e os bons frutos resultam por se praticar com amor e vontade a profissão, isto a Fernanda Cavalheiro e também o Vasco Oliveira confirmam.

Para o tema da Impressão Digital falou Filipe Silva, da Plotterzone, empresa sediada no Porto que é especialista e representante em impressão digital de grande formato, software, suporte técnico, que tem como compromisso apresentar soluções completas. Comercializam impressoras Látex, ecosolventes, UV-led, Sublimação, DTG, Plotters, inkjet, equipamentos de corte e finalização, entre outras. Entre as áreas de aplicação estão: comunicação visual, rótulos e embalagens, indústria têxtil, arquitetura, entre outros. Considerando a importância do suporte técnico, apostam nesta área, garantindo profissionais certificados e com experiência comprovada.

Filipe falou da diversidade de equipamentos e novos suportes para diversas aplicações, possibilitou um diálogo sobre os suporte específicos para produção de exposições, entre outros.

O balanço foi considerado muito positivo com audiência de cerca 80 participantes e um interessante debate entre os oradores e a plateia. O evento acrescentou informação atualizada inspirando todos os ouvintes e reforçando a rede entre a escola e as empresas.

 

Por Regina Delfino

Professora Adjunta Design e Tecnologia das Artes Gráficas

Diretora do Mestrado em Design Editorial