Log in

Papierfabrik Scheufelen apresenta calendário 2014

O 28º calendário produzido pela Papierfabrik Scheufelen concentra-se na língua e nas palavras alemãs que estão a ganhar terreno pelo mundo. A agência Strichpunkt foi a responsável por encontrar os exemplos ideais disso para o novo ano.

Scheufelen-Kalender 2014 Januar

Mesmo o título do calendário " Wunderkind " cria uma conexão com Carl Scheufelen, o fundador da empresa que introduziu o fine paper na Europa em 1892. "Com o seu papel, a Papierfabrik Scheufelen tornou-se sinônimo de papéis revestidos de alta qualidade. Com este calendário, o nosso objetivo é tornar as pessoas mais conscientes de Lenningen como localização, formas sustentáveis e tradicionais de fabricação de papel, e as nossas marcas de papel que representam uma qualidade excepcional e feitas na Alemanha" diz Irmgard Glanz, Cabeça de Marketing da Scheufelen.

O calendário " Wunderkind " está impresso no papel heaven 42 ecom diferentes superfícies mate e brilho e com gramagens de 250g/m2. O calendário foi impresso pela Druck pruskil.gmbhe tem acabamentos da DENGLANZ Druckveredelung GmbH. Apenas foram impressas 3500 cópias da edição limitada bilíngue (alemão / Inglês) do calendário "Wunderkind". Um número limitado está disponível para os fãs do calendário a um preço de 100€ cada.

Portucel Soporcel reforça aposta exportadora

O grupo Portucel Soporcel vai marcar presença na Paperworld, entre 25 e 28 de Janeiro na cidade de Frankfurt. O grupo português vai apresentar as suas marcas próprias no certame, numa estratégia de conquista de novas oportunidades e consolidação de parcerias de negócio a nível internacional.

Navigator 01

“Acreditamos que 2014 continuará a ser um ano de conquista de quota de mercado nas principais geografias em que operamos. Enquanto exportador, o grupo está atento à evolução dos mercados e trabalha para detectar novas oportunidades que permitam o crescimento da sua actividade. Este permanente investimento tem-nos permitido manter uma carteira de encomendas muito confortável e trabalhar de forma contínua, a 100% da capacidade produtiva, colocando a quase totalidade da nossa produção no mercado externo.”, refere Hermano Mendonça, director de marketing do grupo Portucel Soporcel.

No stand do grupo Portucel Soporcel, no Pavilhão 3, estarão expostas as principais marcas de papel – Pioneer, Inacopia, Explorer, Target e Discovery – bem como a Navigator. Presente em mais de 90 países, a Navigator foi considerada a marca de fábrica de papel de escritório mais valiosa na Europa pelo estudo Brand Equity Tracking Survey, da Opticom International Research.

Segundo Hermano Mendonça, "enquanto maior produtor europeu é fundamental estarmos presentes naquela que é a maior feira do mundo dedicada a papel e material de escritório e que no ano passado recebeu mais de 80 mil visitantes”.

É uma oportunidade para reforçar a nossa posição de liderança mundial e a estratégia de sucesso que desenvolvemos ao nível das marcas próprias, que são hoje líderes de mercado, distinguindo-se pela inovação e sustentabilidade ambiental, e que são exportadas para mais de 110 países, nos cinco continentes, com destaque para a Europa e EUA”, sublinhou.

As vendas de marcas próprias, nos primeiros nove meses de 2013, registaram um crescimento de um ponto percentual no total do negócio e quatro pontos percentuais na Europa. O grupo atingiu nos primeiros nove meses de 2013 um volume de negócios de 1 137,2 milhões de euros, traduzindo um crescimento de 2,5% em relação a 2012, tendo as exportações atingido 902 milhões de euros.

O grupo continua a reforçar a sua entrada no mercado europeu, o que lhe permitiu uma conquista adicional superior a 85 mil toneladas, pelo que a quota de mercado se situou nos 17% no total do UWF e acima de 20% nos produtos transformados em folhas (papel de escritório e formatos para indústria gráfica).

Em 2012, os mercados fora da União Europeia representaram 33% das exportações. O grupo foi responsável, em 2012, por 88% das exportações europeias de papéis finos de impressão e escrita não revestidos para a América do Norte; 52% para África; 32% para o Médio Oriente, 45% para a América Latina e 3% para a Ásia, indicadores que ilustram bem a sua forte presença internacional. As vendas para a América do Norte e Médio Oriente representam, respetivamente, 7% e 13% das exportações nacionais para estes mercados.

UPM Raflatac consegue certificação FSC e PEFC

UPM-Raflatac-labelA UPM Raflatac conseguiu certificação FSC e PEFC em várias gamas de etiquetas produzidas na fábrica da Malásia, assim como para as operações de corte e distribuição na Tailândia, Indonésia, Vietname e Índia. Isso faz com que todas as fábricas da UPM Raflatac sejam certificadas na região Ásia-Pacífico.

“Temos assistido a um aumento pela procura de produtos certificados por FSC e PEFC e estamos muito satisfeitos por poder fornecê-los aos nossos clientes” diz Jouni Komulainen, director-geral da UPM no sudoeste asiático. “Uma cadeia de custódia clara é essencial para os comerciantes. Eles podem sublinhar as suas credenciais sustentáveis aos clientes que, por sua vez, podem tomar decisões de compra mais responsáveis”.

Munksjö e Ahlstrom finalizam fusão

Munksjo-155A Munksjö Oyj e a Ahlstrom decidiram concluir o processo de fusão da área de negócios Label and Processing (Coated Specialties), no Brasil, com notificação de registro comercial da Finlândia, a 2 de Dezembro de 2013. Na fusão que vai ocorrer na fábrica de Jacareí (Coated Specialties), todos os activos sob sua responsabilidade serão transferidos para a Munksjö Oyj como parte do processo. A fábrica de Jacareí será incluída na área de negócios Release Liners.

“Após a conclusão da segunda fase, reforçamos o nosso programa de crescimento em papéis especiais. A nossa competitividade vai fortalecer-se e oportunidades de crescimento serão adicionadas à companhia, organicamente e estrategicamente. A nossa pegada verde (foot print) em produção vai estender-se da Europa e Ásia para a América do Sul”, diz Jan Åström, Presidente e CEO da Munksjö Oyj.

Na fusão, os accionistas da Ahlstrom recebem 0,265 novas acções na Munksjö por cada acção adquirida pela Ahlstrom. Caso o número de acções recebidas por um accionista da Ahlstrom seja um número fraccionário, as fracções serão arredondadas para o número inteiro mais próximo. Um total estimado de 12 292 084 novas acções na Munksjö Oyj pertencerá aos accionistas da Ahlstrom. O número de novas acções direccionadas devido ao demerger será determinado com base no dividendo Ahlstrom e levando em consideração todo o comércio efectuado, apesar de não estabelecido, nas acções da Ahlstrom até o final do dia.

Nenhuma consideração será paga com base nas próprias acções obtidas pela Ahlstrom Corporation. As novas acções carregam um direito de dividendo e outros direitos dos accionistas a partir da data do registro que ocorreu a 02 de Dezembro de 2013

O valor a ser transferido para a Munksjö (Coated Specialties) corresponderá ao valor comercializado no mercado para as acções da Munskjö até o final do dia. Considerando que o preço fechado da cota de acção da Munksjö, comercializado no dia 30 de Setembro de 2013 foi 4,86€, o valor considerado para a transferência totalizará 59,7 milhões de € e será gravado reservadamente e da mesma forma, para investidores.

Indústria de papel com benefícios fiscais por investimento e criação de emprego

celbi fabricaA indústria do papel vai receber benefícios fiscais, pela aprovação de contractos com o governo, conforme é avançado pelo Diário da República. Foram aprovados três projectos ligados à indústria papeleira, num total de 80 milhões de euros, que vão criar novos postos de trabalho. O maior investimento vai ser feito pela Caima - Indústria de Celulose, com 35,1 milhões de euros destinados à conversão da fábrica para a produção de pasta solúvel. Para este projecto vão ser criados dez novos postos de trabalho. A Celbi (Celulose Beira Industrial) vai investir 30,2 milhões de euros para reforço da capacidade de produção e com isso vai gerar cinco novos postos de trabalho. A Fortissue - Produção de Papel, vai investir 15,3 milhões de euros numa nova fábrica, e vai criar 32 postos de trabalho.

França e Itália: preços de papel com alterações

paper publicationsOs fornecedores de papel de jornal e revista estão a preparar um aumento de preço, com efectividade a partir de 1 de Janeiro, no mercado francês. Já em Itália, o mercado de fine papers tem verificado uma tendência de redução nos preços. Regista-se uma diminuição de cerca de 10€/tonelada no passado mês de Novembro.
Em França, depois de uma forte reorganização no mercado da produção de papel, os produtores notam um aumento da procura e estão a considerar aumentar os preços da tonelada. Referem, no entanto, que continua a haver um declínio no consumo e esta poderá ser uma situação temporária.

Domtar vai comprar espanhola Indas

fraldas bambinoA Domtar está a planear a expansão da sua unidade de produtos de cuidado pessoal na Europa. A empresa canadiana anunciou que vai adquirir a empresa espanhola Laboratorios Indas, uma das empresas líder no segmento de produtos para incontinência, pelo valor de 285 milhões de euros.
Já foi assinado o acordo definitivo, mas a transacção está sujeita à aprovação das autoridades competentes. A empresa espanhola encontra-se com uma dívida de 140 milhões de euros. A empresa espanhola tem ainda outros produtos para higiene e medicina, produzidos numa fábrica em Toledo, perto de Madrid, que emprega 283 funcionários, assim como uma unidade de produção em Casablanca, Marrocos, para fabricar produtos para higiene infantil e que emprega 35 funcionários.

Sappi e KAPAG anunciam parceria em França

A Sappi Fine Paper Europa e a Carton Swiss + Papier AG (KAPAG) uniram forças para lançar as marcas Algro Design da Sappi e Algro Duo da KAPAG no mercado de embalagens francês. O objectivo desta colaboração é aproveitar o poder e a experiência de ambas as empresas , permitindo-lhes aumentar o portfólio de produtos e os níveis de serviço em França, na impressão premium e sectores de embalagens.

SAP Kapag Sappi


" Estamos muito animados para trazer esta mensagem aos proprietários de marcas, designers, agências, gráficas, conversores e empresas de acabamentos", diz Lars Scheidweiler , Sappi Product Group Manager Rigid Packaging . "Ao ampliar a impressão e da cadeia de fornecimento de embalagens com o Algro Design e Algro Duo vamos aumentar a consciência das haver mais oportunidades para usar esses materiais de alta qualidade para resultados ainda melhores ".

"Os clientes confiam em nós para dar o melhor conselho e acreditamos no desempenho de Algro Duo ", diz Alexander Meyer , proprietário da KAPAG. "Estamos a notar um aumento da demanda de procura para um produto premium que está disponível em gramagens das mais baixas às mais altas. O Algro Design é reconhecido como um dos melhores nesses segmentos de produto. "

A França é um dos mercados mais importantes e sofisticados no que concerne à comercialização de cosméticos e perfumaria.

Fábrica da Altri passa a produzir pasta solúvel

paulo fernandes altriO grupo Altri assinou contratos de investimento no valor de 65 milhões de euros com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal. Parte desse valor vai ser aplicado na reconversão da fábrica de constância que vai passar a produzir pasta solúvel para ser aplicada nas insústrias agro-alimentar e electrónica na China.

A fábrica está agora em fase de testes para atingir o grau de pureza e requisitos do novo produto, mas isso não vai afectar o fabrico da pasta de papel até à altura em que começar a nova produção.
A produção de pasta solúvel será uma realidade já a partir de 2015. Segundo Paulo Fernandes, presidente do grupo Altri, mais de 95% da produção global da Altri é destinada à Europa e à China e apelou a que se utilizem os recursos do próximo Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 para a reflorestação do país.

Altri aumenta vendas em 9%

Altri logoAs receitas totais da Altri, dos primeiros nove meses de 2013, ascenderam a cerca de 440 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 9% face às receitas totais registadas no período homólogo de 2012. Durante o período em causa, a Altri produziu cerca de 725 mil toneladas de pasta, o que corresponde a um crescimento de cerca de 7% em relação às 675 mil toneladas de pasta produzidas entre Janeiro e Setembro de 2012.

Em termos de vendas, durante o período em análise, foi, uma vez mais, vendido um volume que ascendeu a cerca de 736 mil toneladas de pasta, mais 6% do que as vendas de pasta realizadas no período homólogo de 2012. Por seu turno, em termos monetários, as vendas de pasta de papel ascenderam a cerca de 366 milhões de euros, representando cerca de 83% das receitas totais da Altri.

Nos primeiros nove meses de 2013, a altri exportou cerca de 692,3 mil toneladas de pasta, o que se traduziu em 94% das vendas de pasta da empresa. O montante destas exportações atingiu os 345,5 milhões de euros.

Os custos totais, excluindo amortizações, financeiros e impostos, ascenderam a cerca de 328 milhões de euros, um montante cerca de 11% superior ao registado nos primeiros nove meses de 2012.

O ebitda obtido nos primeiros nove meses de 2013 atingiu cerca de 112 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 4,5% face ao ebitda de 106,8 milhões de euros registados em igual período de 2012. A margem ebitda atingiu os 25,4%. O resultado operacional (ebit) foi de cerca de 72 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de cerca de 3,2% face ao ebit do período homólogo de 2012, tendo a sua margem sido de 16,4%. O lucro líquido da altri atingiu cerca de 43,1 milhões de euros, um crescimento de 8,7% relativamente ao lucro registado no mesmo período de 2012.