fbpx

Começou ontem a “Innovation Week” da Heidelberg, que vai apresentar uma série de novidades até ao dia 23 de outubro, sendo cada dia dedicado a um segmento em particular. A semana arrancou com destaque para a impressão comercial e um desafio para o aumento da capacidade produtiva através da modernização de processos e equipamentos.

No evento, a Heidelberg demonstrou como a Smart Print Shop pode ser a solução para enfrentar uma concorrência cada vez mais dura para as gráficas de pequena e média dimensão. "Menos horas extraordinárias e turnos especiais, bem como mais tempo para construir a fidelização dos clientes, além disso, ter transparência sobre que trabalhos são rentáveis ou não. Todos estes são benefícios são importantes para as pequenas empresas. Os seus volumes de produção são menores e mais variados. Por conseguinte, necessitam de produtos diferentes que se adaptem ao seu orçamento. Temos muito a oferecer aqui, com o nosso amplo portfólio", diz Rainer Wolf.

Heidelberg operador2

Novidades no software

O Prinect Production Manager organiza os processos digitalizados com funções escaláveis. Proporciona fluxos de trabalho simplificados e agora conta com uma melhor integração dos equipamentos digitais através do Prinect Digital Front End  (DFE). O modo de produção do cluster digital é uma nova funcionalidade no Prinect DFE e permite que várias novas gerações da Versafire partilhem o planeamento de trabalho para que a distribuição de trabalho seja organizada de forma eficaz.

O sistema de planeamento digital Prinect Scheduler agenda os dados de entrada na ordem ideal com base em critérios como papel, atribuição de cores e layout. A imagem das chapas de impressão ocorre automaticamente através da linha de produção Suprasetter  na ordem correta.

"O Prinect sabe sempre quais as chapas e onde estão armazenadas. A ordem dos trabalhos no sistema de armazenamento de chapas é otimizada para que as mudanças de trabalho sejam mais rápidas. É o que chamamos de preparação incremental. Com base em parâmetros de substrato e dados do trabalho, pode ser calculado o papel necessário e isso poupa tempo e reduz o desperdício", explica Rainer Wolf, Head of Segment Management Commercial da Heidelberg.

Os trabalhos são automaticamente carregados diretamente na memória da máquina pelo Prinect Scheduler. Isto inclui a informação sobre onde a chapa está armazenada. Com a funcionalidade “Plate to Unit” é possível fazer a mudança de chapa de forma totalmente automática, conseguindo fazer até 20 mudanças de trabalho em pouco tempo, refere a fabricante.

Heidelberg Suprasetter 2020

Nova geração Speedmaster

A geração 2020 da Speedmaster XL 106-8+P+L está preparada para trabalhar de forma autónoma.

A navegação recorre à inteligência artificial e a nova interface de utilizador conta com o software Intellistart 3 para organizar e otimizar os processos de preparação. Fornece informações contínuas adequadas à situação em que as atividades são necessárias para evitar tempos de serviço desnecessários. O operador pode rever os dados atempadamente, familiarizar-se com a próxima sequência de alterações e fornecer quaisquer materiais ainda não disponíveis.

No Wallscreen XL, o operador pode ver exatamente onde são necessárias intervenções manuais. Além disso, com a aplicação Press Center Mobile, as informações da estação de controlo também estão disponíveis nos dispositivos móveis, dando acesso aos dados de trabalho e ao estado da máquina em tempo real, em qualquer local e momento.

A máquina deteta folhas que não estão conformes e ejeta-as automaticamente. As folhas ejetadas são imediatamente trituradas e eliminadas através de uma unidade de vácuo. Isto significa que não há caixotes de recolha para esvaziar.

A nova geração dos sistemas de secagem  DryStar LED  Pro garantem que os trabalhos estão secos na pilha de entrega e que podem ser encaminhados imediatamente para o acabamento.

heidelberg speedmaster

Falando de acabamento

O transporte para o acabamento pode ser feito de forma autónoma pelo sistema de transporte não acompanhado para a máquina dobrável Stahlfolder KH 82-P,  que dobra cerca de 15 000 folhas por hora. A KH 82-P também é integrada através do conceito Push to Stop e tem uma funcionalidade que deteta o próximo caderno de forma autónoma através de um código de barras impresso.

Outra estreia mundial na área das máquinas dobráveis é a Stahlfolder TH 56  Pharma, com novos extras que permitem uma produção mais económica, diz a fabricante. Há também novas soluções Push to Stop nas guilhotinas Polar, com o sistema AirGo Jog."Falamos provocativamente sobre duplicar a produtividade com o Push to Stop – de ponta a ponta. Isto é bem possível para a maioria das gráficas. É a nossa missão permitir que os nossos clientes desbloqueiem esse potencial. Porque o sucesso dos nossos clientes é, em última análise, o nosso sucesso também", explica Rainer Wolf.

Em Portugal, a Heidelberg é representada pela Grafopel. Os interessados em participar na Innovation Week devem fazer o registo aqui.