fbpx

É no concelho de Odivelas, no distrito de Lisboa, que vai surgir uma nova empresa de comunicação gráfica, que pertence ao grupo da empresa Norprint – A Casa do Livro, com sede em Santo Tirso. A nova unidade industrial, a Sprint, vai ter novas instalações, contratar funcionários, adquirir equipamentos e dar início à atividade durante os próximos meses.

A Sprint já está formalmente constituída e agora surge a altura de a materializar numa atividade que não estará ligada à atividade tradicional da Norprint, a edição de livros. “Se há algo que todos aprendemos com esta pandemia é que é necessário diversificar, estejamos a falar de produtos ou de mercados”, explica José Lopes de Castro, o proprietário de ambas as empresas.

Lopes de Castro NorprintLopes de Castro, aqui numa foto de arquivo, refere que a nova empresa vai "começar do zero"

Questionado sobre a altura do empreendimento, em que escasseia o trabalho gráfico devido à interrupção de muitas atividades em mercados clientes – nomeadamente o turismo e a realização de eventos, por exemplo -, Lopes de Castro é perentório ao afirmar que “certamente haverá tempos muito difíceis” num futuro próximo. Porém, a administração entendeu que era altura de dar andamento ao projeto já existente, “que vai permitir criar uma linha de produtos complementares” e que a nova unidade “não vai representar uma concorrência direta ao trabalho da gráfica tradicional”. O teor exato da atividade ainda permanece por divulgar, o que deverá acontecer dentro de algum tempo, à medida que as várias fases do novo projeto se consolidam.

A escolha da localização geográfica é também uma forma de manter uma “presença mais próxima dos nossos clientes na região da Grande Lisboa, o que também é muito importante”, refere Lopes de Castro. Sendo uma região com particularidades muito distintas do mercado de proximidade da Norprint, a zona norte, acaba por ser uma evolução natural no processo da diversificação da atividade na criação do novo projeto da Sprint.