fbpx

A Anasiscor, com sede em Sintra, adotou algumas medidas para cumprir com as recomendações da Direção Geral de Saúde, relativamente à pandemia do COVID-19. A empresa vai suspender alguns serviços, embora vá continuar a dar o apoio necessário aos seus clientes.

O responsável da empresa, Leopoldo Lopes, refere: “A Anasiscor suspendeu, a partir de dia 16 de março, as visitas comerciais e reduziu os serviços administrativos”.

Adianta ainda: “mantemos o serviço de entrega de mercadoria com os cuidados conhecidos e, por fim, foi por nós decidido que os técnicos ficariam em casa e só sairão em casos de urgência, para se deslocar a cada cliente, regressando de imediato às suas casas”.

Leopoldo LopesLeopoldo Lopes

Com as medidas adotadas, a Anasiscor espera contribuir para que a atual situação de isolamento social e contenção da pandemia possa terminar rapidamente.

Questionado acerca das principais preocupações, Leopoldo Lopes refere que, em primeiro lugar, há a preocupação com a saúde. “Obviamente que me preocupa como vamos ultrapassar os próximos três meses, de forma a que todos, possam reabrir as empresas e continuar a laborar, mantendo todos os postos de trabalho”, remata.

Leopoldo Lopes acredita que alguns equipamentos encomendados possam apenas ser instalados daqui a algum tempo, uma vez que existem restrições em vários países da Europa e a prioridade é, neste momento, a saúde pública.

Fundada em 1991 a Anasiscor é uma empresa que comercializa equipamentos para a indústria gráfica em Portugal. É representante de marcas como a Agfa, a Epson, a Duplo, a Konica Minolta, a Roland, a EFI, a Fujifilm, a HP e a X-Rite, entre outras.